Buscando a notícia para você desde 2007 - Região Costa Verde - Ano 2017 -

quarta-feira, 28 de junho de 2017

Flip 2017: venda de ingressos começou

A venda dos ingressos para a 15ª Festa Literária Internacional de Paraty (Flip) começa às 10h desta terça-feira (28). A entrada custa R$ 55 para cada uma das mesas (veja o serviço completo abaixo).

A compra pode ser feita pelo site da Tickets for Fun e em pontos de venda autorizados. Ela é limitada a dois ingressos por CPF para cada debate.

O evento acontece entre 26 e 30 de julho, em Paraty. O escritor brasileiro Lima Barreto será o autor homenageado. A curadoria, pela primeira vez, é da jornalista Joselia Aguiar.

Questionada nos últimos anos, sobretudo em 2016, pela ausência de escritores negros, a Flip de 2017 promete que 30% da programação é composta por autores e autoras negras. Já as escritoras mulheres, que no ano passado foram quase metade dos convidados, 17 de um total de 39 participantes, neste ano superam o número de homens – 24 de um total de 46.

"Esperamos que o aumento de autoras e autores negros no programa seja um ponto de virada e que a Flip possa influenciar não apenas outras programações literárias do país, mas o próprio mercado editorial, ajudando a torná-lo mais diverso", afirmou a curadora em nota.

Neste ano, as mesas vão acontecer na Praça da Matriz. Além disso, vai ser possível acompanhar pelo telão, gratuitamente, no Auditório da Praça. Lá, vão estar disponíveis 700 lugares cobertos e serão ditribuídos equipamentos para ouvir tradução simultânea.

Atrações


A escritora de Ruanda Scholastique Mukasonga (Foto: Divulgação)

Dentre os destaques da 15ª Flip estão Marlon James, primeiro jamaicano e um dos três negros a vencer o Man Booker Prize, o principal da literatura britânica e um dos mais reconhecidos da literatura internacional. Ele será acompanhado em um encontro inédito pelo americano Paul Beatty, outro negro também agraciado pela premiação.

A chilena Diamela Eltit, conhecida pelo trabalho experimental, irá falar de "literatura latino-americana, as relações entre arte e política, feminismo e contracultura e sua trajetória como autora e ensaísta entre a América Latina e Estados Unidos".

Scholastique Mukasonga, uma das vozes africanas mais premiadas hoje e conhecida pela obra que reflete sobre o genocídio de Ruanda, também participa.

Frederico Lourenço, autor de romances e de traduções de clássicos como "Odisseia" e "Ilíada", de Homero, além da "Bíblia", é outro dos convidados.

A 15ª Flip conta ainda com participações de William Finnegan, repórter da revista "New Yorker" que cobriu conflitos na África e vencedor do Pulitzer; a argentina Leila Guerriero, um dos grandes nomes do jornalismo narrativo na América Latina; o francês Patrick Deville, escritor-viajante que pratica o que chama de romance de não ficção; a britânica da África do Sul Deborah Levy; o islandês Sjón, apontado como o grande romancista do norte europeu e letrista de sucesso em parcerias com Björk; e o rapper e ativista Luaty Beirão.

Homenagem a Lima Barreto


Lima Barreto será homenageado na Flip 2017 (Foto: Divulgação/Flip)

A obra de Lima Barreto, conhecido pelo livro "Triste Fim de Policarpo Quaresma" e pelas críticas sociais e políticas ao Rio de Janeiro e ao Brasil, será debatida em quatro momentos. Na sessão de abertura, o ator e escritor Lázaro Ramos dará voz ao autor em apresentação criada por Lilia Schwarcz, com direção de cena de Felipe Hirsch.

Haverá Lima Barreto diretamente ainda em mais três mesas: uma sobre sua importância para a literatura, outra sobre as peculiaridades da sua linguagem e uma terceira falando das discussões urbanísticas presentes em sua obra. Mas o autor também aparece de alguma forma em outras cinco mesas.

Veja, abaixo, as atrações da Flip 2017:

Quarta-feira, 26 de julho

19h15: Mesa 1 – Sessão de abertura – "Lima Barreto: Triste visionário". Com Lázaro Ramos e Lilia Schwarcz.

Quinta-feira, 27 de julho

12h: Mesa 2 – "Arqueologia de um autor". Entre a paixão e a minúcia, recupera-se a obra dispersa de um autor à margem e se define o lugar de Lima Barreto entre os clássicos e no cânone afro-brasileiro, nesta conversa que soma história e crítica literária. Com Beatriz Resende, Edimilson de Almeida Pereira e Felipe Botelho Corrêa.

15h: Mesa 3 – "Pontos de fuga". Três premiadas vozes da novíssima literatura em língua portuguesa falam de suas influências, técnicas e experiências: como lidam com a tradição e a renovam, seus modelos e perspectivas. Com Carol Rodrigues, Djaimilia Pereira de Almeida e Natalia Borges Polesso.

17h15 : Mesa 4 -  "Fuks & Fux". A autoficção é um dos eixos deste diálogo, bem como as parcerias e rivalidades na história da literatura. Como pano de fundo, imigração, resistência, vanguarda francesa, matemática. Com Julián Fuks e Jacques Fux.

19h15: Mesa 5 – "Odi et amo". A tradição greco-latina, seus mitos, poesia e narrativas, a Bíblia grega, a literatura e a cultura medieval: nesta conversa entre dois grandes tradutores do latim e do grego, tem-se uma breve história das ideias e dos sentimentos do Ocidente. Com Frederico Lourenço e Guilherme Gontijo.

21h30: Mesa 6 – "Em nome da mãe". Histórias de guerras e de sobrevivência, de invenções e reconstruções artísticas a partir do ponto de vista feminino, no encontro entre uma brasileira filha de uma sobrevivente de Auschwitz e de uma ruandesa tutsi que perdeu a família no genocídio e é influenciada pela literatura do holocausto. Com Noemi Jaffe e Scholastique Mukasonga.

Sexta-feira, 28 de julho

12h: Mesa 7 – "Moderno antes dos modernistas". A singularidade da linguagem de Lima Barreto é evidenciada a partir de sua aversão ao bacharelesco e da visão da arte como militância, na sua escrita para jornal e nos diários do hospício. No debate, são lembrados autores que foram seus contemporâneos e autores posteriores sob sua influência. Com Antonio Arnoni Prado e Luciana Hidalgo.

15h: Mesa 8 – "Subúrbio". Uma visita aos lugares por onde Lima Barreto passou no Rio de Janeiro, com seus personagens de crônicas, contos e romances, seguindo a linha do trem e arrabaldes de ontem e hoje, a etnografia e a poética das ruas, a partir de dois olhares: o de uma especialista em sua obra e em literatura contemporânea e o de um historiador que entende de Ifá, encantados, samba e cultura popular carioca. Com Beatriz Resende e Luiz Antonio Simas.

17h15: Mesa 9 – "Na contracorrente". A resistência feminina e os projetos realizados em campos periféricos da cultura e da ciência: neste encontro-depoimento, tem-se a trajetória de uma dos maiores nomes da arqueologia no mundo, a partir do Piauí, e de uma espanhola presidenta de uma instituição que tem como bandeiras a literatura em língua portuguesa, os direitos humanos e o meio-ambiente. Com Pilar del Río e Niéde Guidon.

19h15: Mesa 10 – "A contrapelo". Uma escritora experimental chilena referência na crítica feminista e um refinado documentarista brasileiro, que contou a trajetória do poeta Wally Salomão e do pintor Leonilson, conversam sobre linguagens na fronteira e resistência artística. Com Carlos Nader e Diamela Eltit.

21h30: Mesa 11 – "Por que escrevo". Um jornalista que cobriu conflitos na África e que, nas horas vagas, praticava obsessivamente o surf e fez dessa experiência um premiado livro de memórias se encontra com uma escritora nascida na África do Sul do apartheid: uma conversa sobre as diferentes motivações de um escritor e a entrega ao ofício. Com Deborah Levy e William Finnegan.

Sábado, 29 de julho

12h: Mesa 12 – "Foras de série". Personagens singulares da história e da literatura brasileiras, como ex-escravos que triunfaram e mulheres revolucionárias no Brasil do século 19, permeiam este debate sobre vozes dissonantes e as técnicas de pesquisa e escrita que reúne uma romancista e um historiador da escravidão – a invenção da liberdade até chegar ao período do pós-abolição de Lima Barreto. Com Ana Miranda e João José Reis.

15h: Mesa 13 – "Kanguei no maiki – Peguei no microfone". O ativismo e a literatura — ao gosto de Lima Barreto —, a resistência e a liberdade: eis o pano de fundo da conversa entre um rapper que fez um diário da prisão em Angola quando foi preso com livros considerados subversivos e uma escritora que, entre indas e vindas ao exterior, se dedicou à educação popular no sertão durante a ditadura. Com Luaty Beirão e Maria Valéria Rezende.

17h15: Mesa 14 – "Mar de histórias". Borges é o ponto comum entre os dois autores, um da Islândia e outro do Rio, que conversam sobre contos de fada, mitologias, narrativas antigas que viajam e surrealismo. Com Alberto Mussa e Sjón.

19h15: Mesa 15 – "Trótski e os trópicos". Os limites da ficção e da não ficção, os protagonistas e os coadjuvantes, o local e o global são os temas desta conversa entre um escritor viajante francês e uma jornalista que, baseada na Argentina, escreve para toda a América Latina. Com Leila Guerriero e Patrick Deville.

21h30: Mesa 16 – "O grande romance americano". Dois autores de uma mesma editora independente venceram, em anos sucessivos, o mais prestigioso prêmio de língua inglesa, o Man Booker Prize (2015 e 2016). Esta conversa revelará em que medida renovam a tradição a partir do seus pontos de vista particulares, a de um americano negro e a de um jamaicano negro que migrou para os EUA, onde ambos lecionam escrita criativa. Com Marlon James e Paul Beatty.

Domingo, 30 de julho

12h: Mesa 17 – "Amadas". Ao refazer sua trajetória com imagens e leituras, Conceição Evaristo, em conversa com Ana Maria Gonçalves, presta um tributo a outras vozes femininas africanas e da diáspora negra, como Angela Davis, Audre Lorde, Carolina de Jesus, Josefina Herrera, Nina Simone, Noêmia de Sousa, Odete Semedo, Paulina Chiziane e Toni Morrison. Com Ana Maria Gonçalves e Conceição Evaristo.

Flip 2017

Quando: de 26 a 30 de julho

Onde: Paraty

Ingressos: R$ 55 para cada mesa (com meia-entrada); as entradas ficam à venda até o dia 25 de julho ou antes, caso esgotem

Onde comprar: pelo site da Tickets for Fun http://premier.ticketsforfun.com.br/ ou em pontos de venda autorizados - clique no link abaixo para ver os endereços.
http://premier.ticketsforfun.com.br/shows/show.aspx?sh=pdv

Retirada dos ingressos: a emissão e retirada é imediata nos pontos de venda; quem comprar pela internet precisa retirar na bilheteria oficial, em Paraty (perto da Praça da Matriz, no Centro Histórico), que vai funcionar de 26 a 29 de julho, das 10 às 21h30, e em 30 de julho, das 10h às 15h30

Venda dos ingressos em Paraty: em 28 e 29 de julho, das 10h às 18h, na Paraty Tours (Avenida Roberto Silveira, 479, Centro); as compras serão realizadas apenas em dinheiro.


Fonte : G1
Foto Principal : Marlon James/Div. do Evento



terça-feira, 27 de junho de 2017

Polícia Ambiental prende dois homens com material de caça em Paraty

Dois homens foram presos com material de caça na tarde desta terça-feira (27), na estrada Paraty-Cunha, em Paraty. Segundo informações da Polícia Ambiental, a ação aconteceu durante patrulhamento na Serra da Bocaina. A polícia encontrou o local com o material apreendido após duas horas de caminhada pela mata.

Ainda segundo a polícia, foram apreendidas três espingardas calibres 28 e 36, 17 munições calibre 28, cinco munições calibre 36, seis apitos para caça e dois trabucos calibres 28 e 36.

Os suspeitos e o material foram levados para a 167ª Delegacia de Polícia (Paraty), onde foram autuados por porte ilegal de arma.


Touca e lanternas também foram encontradas (Foto: Divulgação/Polícia Ambiental)




Fonte : G1

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Vacinação para adolescentes contra HPV e Meningite

As unidades de saúde de Mangaratiba deram início na última segunda-feira (19), à vacinação contra o HPV e Meningite. Seguindo determinação do Ministério da Saúde, a aplicação da vacina contra o HPV agora passa a imunizar meninos na faixa etária dos 11 aos 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias). Para as meninas, a faixa etária segue dos 9 aos 15 anos incompletos (14 anos, 11 meses e 29 dias). O dia “D” da campanha será em 1 de julho. Os postos também estão atualizando a caderneta com vacinas contra Febre Amarela, Sarampo, Caxumba, Rubéola, Tétano, Difteria e Hepatite B.

As vacinas estão sendo aplicadas nos postos de saúde, das 8 às 17 horas. Além da HPV Quadrivalente, a Meningocócica C Conjugada também está disponível para os adolescentes (meninos e meninas) na faixa etária entre 12 e 13 anos de idade. A oferta também inclui a cobertura de homens e mulheres transplantados e pacientes oncológicos em uso de quimioterapia e radioterapia. A medida inclui ainda cerca de 200 mil crianças e jovens, de ambos os sexos, de 9 a 26 anos vivendo com HIV/Aids.

Para os meninos, a vacinação protege contra os cânceres de pênis, garganta e ânus, doenças que estão diretamente relacionadas ao HPV. Nas meninas, o principal foco da vacinação é proteger contra o câncer de colo do útero, vulva, vaginal e anal, além de lesões pré-cancerosas, verrugas genitais e infecções causadas pelo vírus.



Fonte : Prefeitura de Mangaratiba - Secretaria de Comunicação e Eventos.
Texto : Claud Bernardo Louzada
Foto   : Divulgação

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Cardume de tubarões é visto em praia

Um cardume de tubarões foi visto no mar de Angra dos Reis, no fim de semana. 

Eles foram encontrados por um grupo de mergulhadores na Praia do Laboratório.

Cerca de sete tubarões estavam em uma área próxima à Reserva Ambiental de Tamoios. O trecho onde os animais foram vistos é um local de água mais quente, o que pode ter atraído o cardume.

Moradores enviaram fotos pelo o WhatsApp da TV Rio Sul.


(Foto: Arquivo Pessoal)



segunda-feira, 19 de junho de 2017

Foragido da Justiça por violência doméstica é preso em Angra dos Reis.


Um homem, de 37 anos, que estava foragido da Justiça, foi preso na tarde desta segunda-feira (19) em Angra dos Reis. 
De acordo com informações da Polícia Militar, contra ele havia um mandado de prisão em aberto por violência doméstica, desde 2014.

Segundo os agentes, o homem foi abordado durante um patrulhamento de rotina na Rua Barra Mansa, no bairro da Japuíba e confessou que estava foragido. Ele foi levado para 166ª Delegacia de Polícia (Angra dos Reis), onde o caso foi registrado.


Fonte : G1
Foto   : Google

sábado, 17 de junho de 2017

Paraty - Festival do Camarão até domingo

24º Festival do Camarão é atração até domingo (18), em Paraty. 
O evento gastronômico é realizado na Ilha do Araújo. O público vai encontrar variedade de pratos como, casadinhos, empanado, à paulista, bobó e estrogonofe, além de peças artesanais produzidas por caiçaras locais.

De acordo com a prefeitura, o objetivo do festival é arrecadar fundos para Festa de São Pedro e São Paulo, que acontece no início de julho e comemora o fim do defeso do camarão — período que fica proibido a pesca do crustáceo.

Os barcos para a Ilha do Araújo saem diariamente às 11h, do cais da Praia Grande. A Ilha do Araújo é uma das maiores do município e, na menor distância, fica a aproximadamente 300 m do continente.



Fonte : G1
Foto   : Cacá Lima - Divulgação

Angra - Jovens presos com cocaína na Rio-Santos

Dois jovens foram presos por tráfico de drogas no fim da tarde de sexta-feira (16), na BR-101 (Rodovia Rio-Santos), em Angra dos Reis, na Costa Verde. 
Segundo a Polícia Militar (PM), os suspeitos foram flagrados em um ponto de ônibus com 20 cápsulas de cocaína, sendo que cada um estava com dez. A ação aconteceu durante um patrulhamento de rotina.

A PM informou que eles confessaram que compraram os entorpecentes para distribuir em uma festa que seria realizada na Rua 2, no bairro Parque Mambucaba. 

Os dois foram encaminhados à 166ª Delegacia de Polícia (Angra dos Reis), onde foram autuados.



Fonte : G1
Foto   : Google